Hierarquia / Parentesco / Rigging

De todos os tópicos sobre os fundamentos do 3D, este é o que mais se aproxima de uma tarefa técnica pura, digo técnica como o oposto de artística, e somente aqueles que gostam de desafios mentais elaborados vão se identificar com esse conteúdo.

Algumas assertivas podem ser feitas:

Parenting - relação hierárquica entre dois objetos 3D, um sendo o pai (parent) e o outro chama-se filho (child), um bom exemplo é o braço e o antebraço, o primeiro é o pai, e portanto, controla o filho e o último e o filho, que segue o movimento do braço, mas também possui movimento próprio.

Rigging - Corresponde a uma hierarquia, muitas vezes composta por dezenas de objetos, para emular uma estrutura como, por exemplo, o esqueleto humano. É muito usado para preparar o personagem 3D para a animação. Se as relações entre os objetos estiverem erradas, o animador encontrará dificuldade de criar um determinado movimento.

Nos estúdios produtores de animações ou jogos existe o nome para o profissional que executa e coordena essa tarefa: o diretor técnico, somente ele e sua equipe que preparam os modelos 3D para os animadores, pois gerar a estrutura de animação e a animação em si são processos que exigem o uso de hemisférios diferentes do cérebro. No Brasil não existe essa cultura de divisão de tarefas, normalmente o animador modela, mapeia, prepara o rigging, ilumina, anima e renderiza ou envia os objetos para a engine 3D, dificilmente ele será proficiente em todas essas áreas, no máximo um generalista que se especializa em um ou duas tarefas. E o que tenho visto é que um artista é bom em modelagem e texturização ou bom em animação e rigging e assim por diante. Repito: bom, e não excepcional!